domingo, 10 de maio de 2015


POEMAS DO DOMINGO

A poesia de Jade Dantas*



AZUL

foi um beijo imprevisto
com gosto de verão
na manhã de mel e luz

guardado nos sentidos
sensual como um blues
flutuando entre o nada e o tudo



AMANHÃ

o poema que desejo penetrará nos olhos e na alma
de quem o lê. espiral, átomo
galáxia nos poros, definitivo

o poema que desejo é substancial como o pão
é metaplasma
sem início e sem final

o poema que desejo é sensual e ardente
horizontal
é fingidor e passará por muitas mãos

o poema que desejo tem olhos de criança
é ternura de manhã clara, nuvens brancas
é ressonância lá onde você se esconde

onde você pensa
que é pedra
é amanhã



PEREGRINO

afugentava a noite
peregrinando em anseios de águas
de vagas

sofrendo no seu barco solitário
afogando as tristezas
transbordando de mares

um peregrino ao sabor do vento
desarmado e sombrio
naufragou em saudades



*Jade Dantas é arquiteta, pós-graduada em web design (UFPE) e poeta. Iniciou a carreira literária participando de concursos e coletâneas. Uma delas foi uma coletânea voltada para o sensual, com escritoras do Recife, intitulada Pimenta Rosa e escrita a partir de um desafio. Foi premiada em alguns concursos como: Concurso Mário Quintana do SINTRAJUFE, no Rio Grande do Sul, Concurso 100 anos de Vinícius de Morais, Concurso do FLIPORTO 2012 – Toc 140, Oitavo Concurso da Universidade Federal de São João Del-Rei – MG, e o Concurso de Poemas de Natal 2009 de Ângela Togeiro, entre outros. Em 2008 publicou seu livro solo “Pelo Avesso”.



0 comentários:

Postar um comentário

  • a literatura em sua rede

    ano IV


Editores: Frederico Spencer, Natanael Lima Jr e Thiago Lima