domingo, 22 de janeiro de 2012


Poesia e Música*


Gonzaguinha
(1945 – 1991)


Estamos de volta com Gonzaga Jr., ou melhor, Gonzaguinha Filho do velho Gonzagão, letrista, músico e cantor... Melhor dizer que foi multiartista da MPB. Foi cedo pra outro patamar da vida, mas em pouco tempo esse homem deixou um acervo de músicas, letras e poemas marcantes. O seu viés principal eram o sentimento que vinha do coração e a vida em defesa do povo brasileiro.

A nossa cultura lhe deve muito. Obrigado Gonzaguinha Brasileiro! Filósofo da MPB. Alma pura como poucas, e guerreiro de nosso povo!
 

*Pesquisa e texto: Ronildo Albertim

22/01/2012



Começaria tudo outra vez


Começaria tudo outra vez
Se preciso fosse, meu amor
A chama em meu peito
Ainda queima, saiba!
Nada foi em vão...

A cuba-libre dá coragem
Em minhas mãos
A dama de lilás
Me machucando o coração
Na sêde de sentir
Seu corpo inteiro
Coladinho ao meu...

E então eu cantaria
A noite inteira
Como já cantei, cantarei
As coisas todas que já tive
Tenho e sei, um dia terei...

A fé no que virá
E a alegria de poder
Olhar prá trás
E ver que voltaria com você
De novo, viver
Nesse imenso salão...

Ao som desse bolero
Vida, vamo nós
E não estamos sós
Veja meu bem
A orquestra nos espera
Por favor!
Mais uma vez, recomeçar...



É



É!
A gente quer valer o nosso amor
A gente quer valer nosso suor
A gente quer valer o nosso humor
A gente quer do bom e do melhor...

A gente quer carinho e atenção
A gente quer calor no coração
A gente quer suar, mas de prazer
A gente quer é ter muita saúde
A gente quer viver a liberdade
A gente quer viver felicidade...

É!
A gente não tem cara de panaca
A gente não tem jeito de babaca
A gente não está
Com a bunda exposta na janela
Prá passar a mão nela...

É!
A gente quer viver pleno direito
A gente quer viver todo respeito
A gente quer viver uma nação
A gente quer é ser um cidadão
A gente quer viver uma nação...

É!
A gente quer valer o nosso amor
A gente quer valer nosso suor
A gente quer valer o nosso humor
A gente quer do bom e do melhor...

A gente quer carinho e atenção
A gente quer calor no coração
A gente quer suar, mas de prazer
A gente quer é ter muita saúde
A gente quer viver a liberdade
A gente quer viver felicidade...

É!
A gente quer viver pleno direito
A gente quer viver todo respeito
A gente quer viver uma nação
A gente quer é ser um cidadão

A gente quer viver uma nação...



Guerreiro menino

 

Um homem também chora
Menina morena
Também deseja colo
Palavras amenas
Precisa de carinho
Precisa de ternura
Precisa de um abraço
Da própria candura

Gerreiros são pessoas
São fortes, são frágeis
Gerreiros são meninos
Por dentro do peito
Precisam de um descanso
Precisam de um remanso
Precisam de um sonho
Que os tornem perfeitos

É triste ver meu homem
Guerreiro menino
Com a barra do seu tempo
Com o nosso ideal
São frases perdidas num mundo
Por sobre seus ombros
Eu vejo que ele sangra
Eu vejo que ele berra
A dor que tem no peito
Pois ama e ama

Um homem se humilha
Se castram seus sonhos
Seu sonho é sua vida
E vida é trabalho
E sem o seu trabalho
O homem não tem honra
E sem a sua honra
Se morre, se mata
Não dá pra ser feliz,
Não dá pra ser feliz...



0 comentários:

Postar um comentário

  • a literatura em sua rede

    ano IV


Editores: Frederico Spencer, Natanael Lima Jr e Thiago Lima