domingo, 29 de março de 2015


POEMAS DO DOMINGO

Sophia de Mello Breyner Andresen, Maria de Lourdes Hortas, Tereza Tenório, Lucila Nogueira e Flavia Suassuna


  
Praia
Sophia de Mello Breyner Andresen
(1919 – 2004)

Na luz oscilam os múltiplos navios
Caminho ao longo dos oceanos frios

As ondas desenrolam os seus braços
E brancas tombam de bruços

A praia é lis e longa sob o vento
Saturada de espaços e maresia

E para trás fica o murmúrio
Das ondas enroladas como búzios.



Apassionata
Maria de Lourdes Hortas

De madrugada
andante
o vento
veio 
 assobiando
 para  anunciá-la.

Em surdina
mãos de anjos  abriram
a partitura :
acordes, arpejos
 tilintar de  candelabros.

Nos teclados  de julho
a sonata da chuva:

cascata de cristal
- apassionata.

(inédito, julho/2013)



Geografia da origem
Tereza Tenório

os litorais sonhados pelos pássaros
são os caminhos e fusos da Cidade
a sólida estrutura de calcário
cristais-de-rocha argila ferro mármore.

mais micro-organismos palpitantes
mercuriais nos veios dessas árvores
onde alguém soterrou os alicerces
dos santuários casario e chaves

das águas a afogar fósseis e ossais
repousando as marés ao som das âncoras
nos arrecifes Todos voltam ao cais
adormecido pássaro da sombra



Kamikase*
Lucila Nogueira

a Lourival Holanda


eu não quero entre nós as botas do silêncio
insônia em zigue-zague no café da manhã

você me quer ativa
e eu não sei se estou viva

poesia é kamikase
você me quer suspensa no alto de uma miragem
e eu vou desmoronar

*Do livro Mas não demores tanto, 2011



Décimo sétimo noturno*
Flávia Suassuna

Andaste
não só,
mas desencontrado
(naquele pesadelo
sem porta).

Desdobra
essa aurora
o mapa do teu lar.


*Do livro Trança – primeiro fio, 2013



0 comentários:

Postar um comentário

  • a literatura em sua rede

    ano IV


Editores: Frederico Spencer, Natanael Lima Jr e Thiago Lima