domingo, 16 de fevereiro de 2014


O Poeta Lêdo Ivo

Img: Reprodução






O Domingo com Poesia traz nesta edição um registro da vida e obra do poeta, romancista, contista, cronista e ensaísta Lêdo Ivo, cujo nascimento  aconteceu num 18 de fevereiro e se vivo estaria completando 88 anos.

Pertencente à geração 45, estreou na literatura com o livro de poesia “Imaginações” em 1944. No ano seguinte com o livro “Ode e Elegia” conquistou o Prêmio Olavo Bilac, da Academia Brasileira de Letras, a partir daí sua obra ganha fôlego publicando romances, contos, crônicas e ensaios. Membro da Academia Brasileira de Letras é também detentor de várias condecorações como: a Ordem do Mérito de Palmares, Ordem do Mérito Militar e também da Ordem do Rio Branco. É Grande Benemérito do Real Gabinete Português de Leitura do Rio de Janeiro e Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal de Alagoas. Pertence ao PEN Clube Internacional, sediado em Paris.

A Geração 45 nasce no romantismo brasileiro oriundo das transformações do pós-guerra onde se inicia uma nova fase da história, marcada pelo desenvolvimento econômico, pelo avanço democrático e pelas novas tendências no campo das artes plásticas e também na literatura, transformou-se num amplo movimento cultural que repercutiu com muita força sobre a sociedade brasileira. Esta geração marca essa mudança, com o objetivo de dar um novo aspecto aos meios de expressão a partir de uma pesquisa sobre a linguagem. O rigor formal caracteriza essa geração de escritores, dentre os quais podemos citar: Rubem Braba, Clarice Lispector, Lygia Fagundes Telles, Guimarães Rosa e outros.

No Recife o movimento modernista surge de maneira mais intensa entre os anos de 1925 a 1930 através da publicação do Manifesto Regionalista, tendo a frente o sociólogo Gilberto Freire, tal movimento busca desenvolver o sentimento de unidade do nordeste através da ótica da arte modernista. Vários autores nordestinos aderem este movimento, como podemos citar: Graciliano Ramos, Alfredo Pirucha, José Lins do Rego, José Américo de Almeida, Antonio de Queiroz, Lucas Amado e João Cabral de Melo Neto.

Lêdo Ivo era alagoano, mas amava o Recife. Chegou a capital pernambucana aos 16 anos para estudar no Instituto Carneiro Leão e se apaixonou. Foi em Recife que o poeta começou a carreira de jornalista e escritor, colaborando com diversos jornais locais.  A poesia de Lêdo Ivo era diferente do que todos os outros poetas da época escreviam. Segundo João Cabral de Melo Neto, ele foi o maior poeta do seu tempo.

Os Editores


         



4 comentários:

  1. Justa homenagem a esse ícone de nossa literatura.

    ResponderExcluir
  2. Uma boa oportunidade de lembrar do Lêdo Ivo. Domingo Com Poesia marcou maios um gol de literatura.

    ResponderExcluir
  3. Gente, sou O Poetizante.
    Vejam nosso blog
    www.poetizante.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

  • a literatura em sua rede

    ano IV


Editores: Frederico Spencer, Natanael Lima Jr e Thiago Lima