domingo, 11 de agosto de 2019


TOP SÉRIE DCP: OS MAIORES CLÁSSICOS DA LITERATURA MUNDIAL



Por sugestão de um leitor-amigo, que nos solicitou reserva de não divulgar o seu nome, acatamos a sua lúcida e criativa sugestão de criarmos uma “coluna” neste site, com o objetivo de divulgar e estimular à leitura dos clássicos da literatura mundial, independentemente do gênero, período ou país em que foi escrito a obra. Convidaremos vários escritores, críticos literários e amantes dos livros para indicarem democraticamente suas preferências. Certamente, os livros que serão indicados, se não são unanimidades entre as opiniões dos nossos colaboradores (e possivelmente não serão entre os leitores), são referências incontestes da grandeza e importância da literatura para a humanidade. Nesta estreia indicamos a leitura do clássico DOM QUIXOTE, de Miguel de Cervantes (1605).





*“Dom Quixote de La Mancha não tem outros inimigos além dos que povoam sua mente enlouquecida. Seu cavalo não é um alazão imponente, seu escudeiro é um simples camponês da vizinhança e ele próprio foi ordenado cavaleiro por um estalajadeiro. Para completar, o narrador da história afirma se tratar de um relato de segunda mão, escrito pelo historiador árabe Cide Hamete Benengeli, e que seu trabalho se resume a compilar informações. Não é preciso avançar muito na leitura para perceber que ‘Dom Quixote’ é bem diferente das novelas de cavalaria tradicionais — um gênero muito cultuado na Espanha do início do século 17, apesar de tratar de uma instituição que já não existia havia muito tempo. A história do fidalgo que perde o juízo e parte pelo país para lutar em nome da justiça contém elementos que iriam dar início à tradição do romance moderno — como o humor, as digressões e reflexões de toda ordem, a oralidade nas falas, a metalinguagem — e marcariam o fim da Idade Média na literatura.”

*Fonte: revistabula.com




0 comentários:

Postar um comentário

  • a literatura em sua rede

    8 anos

    desde 2011


Editor-Fundador Natanael Lima Jr