domingo, 16 de agosto de 2015


POETA DO DOMINGO

A poesia de Robson Sampaio*


Robson Sampaio / Foto: Divulgação




Saudade danada...

Recife,
cadê  teus arraiais,
canaviais, mucamas
e sinhazinhas?
- Casa-Grande

Recife,
cadê teu forró,
ciranda, maracatu
e frevo?
- Carnaval

Recife,
cadê teu mar,
pontes, praças
e rios?
- Beberibe e Capibaribe

Recife,
cadê teus boêmios,
bares, batida gelada
e mulheres?
- Poesia

Recife,
não mais te encontro
e sinto uma saudade
danada... 


Sertanejo da dor 

O sopro surdo do vento
parece murmúrio de vozes
em lamento pela morte.
A madrugada foge num repente
danado com medo do amanhecer.
Sob o sol, os cascalhos e a terra areosa
refletem a imagem do céu.
Sina?

Na trilha de pó, pedras e galhos secos,
o sertanejo caminha entre crenças e
esperanças de cangaceiros.
Um penar sem fim?

No peito carrega o grito
do deserto-desesperança. A benção nunca
chega, apesar das rezas de virgens órfãs,
criadas por devotas beatas.
Santuário?

“Valei-me, meu padim-padre Ciço!”,
prece de fé e de desespero. A morte é
a passagem da Salvação?

O chão é um mar em brasas,
com a folhagem sem cor e a natureza
perdendo a vida. E a caatinga vira léguas
de judiação do sertanejo da dor.
Penitência?


Eu sou Capibaribe
A Zé da Flauta

Dos mangues do rio arranquei
a carne da sobrevivência:
as iguarias das mesas das sirigaitas.

Das águas do rio tirei
o som da flauta;
a composição dos pássaros,
a sinfonia de todos os cânticos.

Vim de muito longe,
passei por Beberibe;
eu sou recifense,
eu sou Capibaribe.

Nas correntezas do rio embalei
os nossos sonhos,
o mergulho profundo:
ora vida, ora morte.

Vim de muito longe,
passei por Beberibe;
eu sou recifense,
eu sou Capibaribe.



*Robson Silva Sampaio - Maceió/AL, veio para o Recife aos 12 anos, é jornalista, poeta e da Academia Recifense de Letras (Cadeira 22) e autor de cinco livros.  É “Cidadão do Recife e de Jaboatão”. Oficial de Comunicações/CPOR/Exército  e recebeu a “Medalha do Mérito José Mariano”, o “Troféu Calunga”/II Prêmio Gigante Cultural - O Homem da Meia-Noite/Olinda-75 anos e o “Prêmio Dom da Paz (Dom Hélder Câmara-Betinho) de Cidadania”, entre outros.



0 comentários:

Postar um comentário

  • a literatura em sua rede

    ano IV


Editores: Frederico Spencer, Natanael Lima Jr e Thiago Lima