domingo, 19 de janeiro de 2014


Poemas da Semana

Poemas de Jade Dantas, Alberto Lins Caldas, Adriano Espínola, Natanael Lima Jr e Marco Polo Guimarães

Além do chão
Jade Dantas

    Img: Reprodução

se a penumbra onde estou desaparece
a vida voltar a ser carícia de águas tépidas

minha alma dançará embriagada
além do chão desta solidão

haverão novos brilhos no meu canto
se a penumbra onde estou desaparece 



em breve so os ratos
Alberto Lins Caldas

    Foto: Sergei Ilnitsky

● em breve so os ratos ●
● em tudo a breve ●
● vida dos ratos ●

● nada mais nada menos ●
● essa vida vigiada ●
● esse sonho de distancia ●

● esse queijo sem gordura ●
● esse corpo todo diet ●
● esse gozo bem dosado ●

● em breve so os ratos ●
● nada mais q os ratos ●
● esses filhos do senhor ●

● ratos puxando pedras ●
● ratos cheirando po ●
● ratos e seus filhotes ●

● ratos em seus castelos ●
● ratos e seus salarios ●
● ratos do tão so desejo ●

● em breve so os ratos ●
● a agonia dos ratos ●
● essa pressa esse medo ●



Avenida Brasil
Adriano Espínola*

    Foto: Reprodução

Atenção, devagar:
assalto a mão armada
a 100m.

Atenção, não olhe:
espancamento e estupro
a 200m.

Atenção, não se abale:
assassinato e roubo
há 500 anos.

*Adriano Espínola é poeta, professor de Literatura Brasileira da Universidade Federal do Ceará. Autor de vários livros de poesias e antologias em português e inglês.



Epitáfio à canção perdida*
Natanael Lima Jr

    Foto: Reprodução

Poderia bem ser a última canção.

Que mais importa?
agora que me encontro sozinho
na avenida vazia dos meus sonhos
sem amigos e sem poesia
sem pai e mãe
nada mais importa
a canção está perdida
não desejo mais ouvi-la.

Canto desprovido de vida sonora
desmaterializado de poesia
e melodia.

Talvez um dia
possamos unir nosso canto
numa canção pela paz universal.

Que mais importa?
agora a canção está morta
e permanecerá pra sempre
a lembrança da última canção.

Nada mais importa
a canção está perdida
e o canto se arrefece.

*do livro À espera do último girassol & outros poemas, 2011.



O leitor, o escritor*
Marco Polo Guimarães

   Img: Reprodução

enquanto a noite pinga
lentamente sua tinta
e o sol se despedaça
na funda mina da mente
navegas um mar repleto
de sangue e ar, mar completo
de dança e gesto, discreto
perfume e lâminas claras
secreto labirinto e franca
viagem na página branca.

*Disponível em:



2 comentários:

  1. Maravilhosa seleção de poemas, destacando O leitor, o escritor do grande poeta Marco Polo Guimarães " secreto labirinto e franca viagem na página branca"

    ResponderExcluir
  2. Que bom que você gostou, isto reforça a ideia que estamos no caminho certo. Obrigado pela comentário, volte sempre.

    ResponderExcluir

  • a literatura em sua rede

    ano IV


Editores: Frederico Spencer, Natanael Lima Jr e Thiago Lima