domingo, 13 de dezembro de 2015


A POESIA DE YURI PIRES*

Yuri Pires/Foto:divulgação



PARA ALÉM DOS MUROS

O grito
já evidente
voraz
e estridente
presente,
 de ágeis dedos curtos;

é tenso
intensamente
pesado
e transcendente
ventre
entre os seios duros;

o olho
e tão somente
verbo
 intransigente
sente
para além dos muros.


NEGAÇÃO

A morte
como a noite
não quer infinitude.

O dia
como o sangue
não quer repouso.

A palavra
como a pedra
não quer compreensão.



REVERSO

Ninguém ignora,
nesse entardecer,
todo mundo é:

algo que abomina
algo que imagina ser.



*Yuri Pires é pernambucano, do Recife, mas reside em São Paulo desde 2011. Tem 29 anos, cursou História na Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e atualmente cursa Letras (Francês/Português) na USP. Em 2014 lançou seu primeiro romance (O Homem e o Seu Tempo, Chiado Editora), que lançou no Recife, em São Paulo e Belo Horizonte. Entre suas influências há distâncias que vão de Kurt Vonnegut Jr. a Osman Lins, de Gilvan Lemos a John dos Passos, de Graciliano Ramos a Orides Fontela. Tem por hobby a Ornitologia e a História Natural, que figuram, todos os anos, nas suas promessas de final de ano: "ano que vem, me dedicarei seriamente a isso. "É professor de Língua Portuguesa e Revisor, dividindo-se, em seu tempo livre, entre os poemas e a prosa. Atualmente prepara seu primeiro livro de poemas, enquanto procura publicar A Pedra novela escrita entre agosto e novembro de 2015. 



Um comentário:

  1. Obrigado pelo espaço e pela seleção a todos os que fazem Domingo com Poesia, em especial ao editor, e poeta amigo, Natanael Lima. Este é um espaço de resistência importantíssimo para difundir literatura e poesia para novas gerações leitoras. Um abraçaço.

    ResponderExcluir

  • a literatura em sua rede

    ano IV


Editores: Frederico Spencer, Natanael Lima Jr e Thiago Lima