domingo, 25 de outubro de 2015


A POESIA DE RONALDO MENEZES*


Ronaldo Menezes
Foto: Arquivo pessoal do autor





POSSUA-ME

Possua-me, agora, neste instante,
sem nada de mim te escapar.
Possua-me com ardor febril, amante,
quero em teu cansaço, me cansar

Possua-me, sem receio, sem pudor
na ânsia fremente, quase louca,
nessa paixão explosiva de Amor,
prova meu suor, beija-me a boca

Possua-me, fazendo-me flutuar,
essa volúpia potente, soberana,
expande, com carinho, tua libido

Possua-me com o hálito e o corpo quente,
que me faz sorrir, gritar alegremente:
"Valeu nascer no mundo e ter vivido..."

23/10/15



INSÔNIA

A insônia chegou, maliciosamente,
deixou-me sem dormir, e perdeu tempo,
percebi tua chegada alegremente,
sentindo teu perfume em pensamento

Lascivamente, teu corpo se achegou,
beijaste-me a nuca com carinho,
aos poucos meu instinto se atiçou
na explosão do Amor, em torvelinho

Palavras amorosas, em minha mente
fizeram-me vislumbrar agradecido:
o Amor que existe em nós, é para sempre,
mesmo distante, não está adormecido

Bendita insônia! Varamos a madrugada,
fizemos amor de um modo inusitado,
depois, não mais te senti deitada,,
um novo dia havia clareado...

20/10/15



*Ronaldo Menezes de Oliveira nasceu na cidade de Cabo de Santo Agostinho/PE, em 04/08/45. Filho de Antonino José de Oliveira e de Maria Tereza de Oliveira. No ano de 1985 participou da  I Semana de Arte Cabense, com quadros a bico-de-pena e aquarela. Em 1985 colaborou com o  folhetim literário alternativo "Só(l) de Versos, com poesias, poemas, sonetos e um estudo literário sobre Augusto dos Anjos. Naquele ano teve publicado no folhetim da Academia de Letras de Londrina/PR, o poema "Poema de quem ficou só." Participou da Coletânea Poética Nacional, da editora Realce/SP (1987) e da Coletânea de Poetas Cabenses, da Academia Cabense de Letras (2014).  



0 comentários:

Postar um comentário

  • a literatura em sua rede

    ano IV


Editores: Frederico Spencer, Natanael Lima Jr e Thiago Lima