domingo, 13 de abril de 2014


Abril de Poesia

Foto: Alberto e Bandeira


 

O Domingo com poesia homenageia nesta edição dois grandes poetas pernambucanos, Alberto da Cunha Melo e Manuel Bandeira que tem a data de seus nascimentos neste mês de abril, dias 08 e 19 respectivamente.

Alberto da Cunha Melo nasceu em Jaboatão dos Guararapes, foi sociólogo e jornalista, neto e filho de poetas, estreou na poesia com o livro Círculo Cósmico em 1966. Fez parte do grupo de Jaboatão que mais tarde constituiu a Geração 65 de escritores pernambucanos.  Como sociólogo trabalhou na Fundação Joaquim Nabuco. Foi editor do Commercio Cultural do Jornal do Commercio (PE) e da Revista Pasárgada, além de colaborar nas colunas do Jornal da Tarde (SP) e também com a Revista Continente Multicultural.

Dentre os fatos que marcaram a sua intensa atividade cultural, destacam-se a sua atuação nas Edições Piratas (1979 a 1984), movimento editorial alternativo, criado por poetas pernambucanos que publicou mais de 300 títulos de autores novos e consagrados. Foi também o maior incentivador do Movimento de Escritores Pernambucanos. Foi criador e organizador do Prêmio Anual de Poesia Carlos Pena Filho (1982 e 1983).

Manuel Bandeira nasceu na cidade do Recife, foi poeta, crítico literário e de arte, professor de literatura e tradutor. Iniciou na literatura, publicando o livro A Cinza das Horas, em 1917, numa edição de 200 exemplares, custeada por ele mesmo. Dois anos depois, publica seu segundo livro, Carnaval.

Em 1904 terminou o curso de Humanidades e foi para São Paulo, onde iniciou o curso de arquitetura na Escola Politécnica de São Paulo, o qual foi interrompido por motivo de uma tuberculose. Indo tratar-se no Sanatório de Clavadel na Suiça, conheceu o poeta Paulo Eluard que o influenciou.

Manuel Bandeira fez parte da geração de 22 da literatura moderna brasileira, onde seu poema Os Sapos, transformou-se num dos ícones da Semana de Arte Moderna ocorrida na cidade de São Paulo.  A Semana de Arte Moderna representou uma verdadeira renovação de linguagem, na busca da experimentação, da liberdade criadora através da ruptura com o passado.

Juntamente com os escritores João Cabral de Melo Neto, Paulo Freire, Gilberto Freyre, Carlos Pena Filho, Osman Lins, dentre outros, representam o melhor da produção literária pernambucana.

Os editores





6 comentários:

  1. Domingo com Poesia, deixa-me sempre em estado de graça. Hoje especialmente, com esses dois grandes nomes da nossa literatura.
    Estou tão apaixonada, que só me sinto em paz depois que leio tudo,
    como se fosse a minha oração do domingo. Quem dera ter, outra vez, um Manuel Bandeira e um Alberto da Cunha Melo...
    Parabéns, aos que tornam nosso dia especial!
    Lígia Beltrão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lígia, agradecemos muito a sua visita e seu comentário.

      Excluir
    2. Lígia, é um prazer para nós que fazemos o DCP receber comentários como este. Só nos dá a certeza que estamos no caminho certo. um forte abraço.

      Excluir
  2. Como sempre o DCP e sua produção estão de Parabéns, fico muito feliz por tê-los com parceiros.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. O Domingo com Poesia foi feli mais uma vez na escolha dos poetas. Uma maravilha.

    ResponderExcluir

  • a literatura em sua rede

    ano IV


Editores: Frederico Spencer, Natanael Lima Jr e Thiago Lima