domingo, 11 de março de 2012


Reverenciamos as mulheres pelo seu dia - 08 de março Dia Internacional da Mulher



Em teu dia, mulher
Antonio de Campos*

Mulher,
em teu dia,
não te mando flores

Mas uma lembrança
de tua luta
contra a opressão –

as flores murcham,
tua luta, não!

Olinda, março 08, 2012

*Antonio de Campos é poeta e crítico literário




Toda mulher é tudo quando quer ser
Jairo Lima*

Toda mulher traz consigo uma cigana
Toda mulher lapida uma rudez masculina
Toda mulher, até quando não quer, amor emana
Toda mulher que não for, será sempre feminina

Toda mulher sem filho, será do sonho de ser, sempre mãe
Toda mulher para o mundo, de sentimento é parideira
Toda mulher mãe, a vida em risco por um filho se propõe
Toda mulher faz amor, mesmo se estiver só de brincadeira

Toda mulher doa sangue à mãe natureza
Toda mulher é de fases, porque será sempre lua
Toda mulher é romântica por mais saber em profundeza
Toda mulher é linda, vestida ou mesmo nua

Toda mulher é dengosa por não saber ser furiosa
Toda mulher dá a vida, menos a morte, às vezes a cura
Toda mulher é rainha por ter sedução imperiosa
Toda mulher têm vírus do bem, que bem a deixa mais pura

*Jairo Lima é poeta e da Academia Cabense de Letras




Mulher
Douglas Menezes*

Não sei te dizer palavras de efeito lírico
Muito menos flores te jogar.
Não ouso te desvendar segredos
Pois o mistério guardado a sete chaves
É a porta desse encanto sem fim.
Só sei, mulher, que o meu verso sem graça nenhuma
Cheio de protesto, angústia e dor,
Ganha a dimensão de um poema épico,
Quando te encontro na rua, em casa, no trabalho, no mundo, na vida.
E nas palavras que antes pareciam fúteis.
És símbolo de uma verdade eterna,
És essência porque dás a vida.
A poesia sem ti não tem valor de arte,
São apenas sons sem sentido certo,
São coisas somente.
Eu te agradeço, então, mulher,
Pelo sorriso sempre tão claro,
Por este rosto bem iluminado.
E num mundo onde as rosas  quase todas morreram,
Onde o amor é sofrimento só e dor,
Eu descubro as estrelas do céu,
E as acho bonitas.
Não porque sejam belas em si mesmas
Mas porque são femininas.

*Douglas Menezes é escritor e da Academia Cabense de Letras




A você mulher de todos os tempos
Vera Rocha*

Reprodutora da espécie humana
És tu mulher
Vaso divino do planeta em ascensão
És grande em qualquer posição que ocupes na sociedade
Mesmo considerada frágil por condição
De grandes homens és escudo e fortaleza
Não fosse teu carinho e influência
Que seriam eles neste planeta?
Ah! Mulher...
Instruída, analfabeta, bela, decidida, romântica, rude,
Política, profissional, caseira, atirada, pacata...
És mulher.
Tão e até mais importante que qualquer ser vivente desta terra
Faz valer tua força e coragem
Mostra ao mundo teu poder criador em todos os sentidos...
Faz vibrar as cordas mais sensíveis da musicalidade
Do universo que existe dentro de ti
E deixa escapar o som belíssimo do amor
Que ecoa em ti e no infinito.
Ama... Ama incondicionalmente
Porque o amor é o diamante que está dentro de ti
Esperando ser lapidado.

*Vera Rocha é poetisa e da Academia Cabense de Letras




Mensageira das violetas
Antonino Oliveira Júnior*

Ó, construtora de versos e rimas,
Flor bela que espalha lirismo
E espanca meu ser com poesias,
Conquista-me
Com a força das tuas palavras,
Envolve-me com teus mistérios
E desbrava os sertões
Dos tempos que me separam de ti.

Estendo mãos e corações para além-mar,
Na espera inconsequente
De encontrar-te em ventos, em chuva,
Em raios que doiram tua imagem,
Para alcançar-te, quem sabe,
Na esperança vã de te impedir o gesto
Que te levou como corpo
E te deixou em forma de versos...

E não és, sequer, a razão do meu viver...

Ó construtora de versos e rimas,
Flor bela que espalha lirismo
E espanca meu ser com poesias!

*Antonino Oliveira Júnior é poeta e membro da Academia Cabense de Letras



3 comentários:

  1. Que belo e rico blog, Natanael. Que os domingos de seus leitores continuem enriquecidos com tão bom conteúdeo. Meu abraço!

    ResponderExcluir
  2. Muito linda a homenagem à mulher!
    bjo- Jaqueline

    ResponderExcluir
  3. Natan,
    Sempre lhe digo que o seu Blog já faz parte dos meus domingos, e hoje, você se superou! QUE MARAVILHA!! Obrigada em nome de todas as mulheres, principalmente das que tiveram a sorte de ler estas pérolas, que foram colhidas carinhosamente por um poeta que sabe escolher o que há de melhor para fazer uma homenagem! Só não concordo com uma coisa,quando você diz: "Meus versos, pobres versos"...
    Fique certo que você é RICO!
    Um beijo de luz no seu coração!
    Celinha Santos

    ResponderExcluir

  • a literatura em sua rede

    ano IV


Editores: Frederico Spencer, Natanael Lima Jr e Thiago Lima