quarta-feira, 25 de outubro de 2000


EDWIGES DE SÁ PEREIRA

(Barreiros/PE, 25/10/1884 – Recife/PE, 14/08/1958)


Poeta, educadora, jornalista e ativista feminista. Foi a primeira mulher a ocupar uma cadeira na Academia Pernambucana de Letras (1920) e a primeira mulher a fazer parte da Associação de Imprensa de Pernambuco. Fundadora da revista literária “O Lírio”, exclusivamente feminina. Escreveu para diversos periódicos e jornais da capital pernambucana, entre eles: Jornal Pequeno, A Província e o Jornal do Commercio.
Principais obras: Campesinas (1901); Horas inúteis (1960).

Olhos verdes

Teus olhos verdes eu fito
Mas logo depois não sei
Se foi do excelso infinito
Divina estrella que olhei.

É que teu olhar encerra
Tanta graça e tanta luz
Que eu penso não ser da terra
O brilho que me seduz!...

Teus olhos, flor adorada,
São de um poder soberano:
E a gente os fita enlevada
Qual se contemplasse o oceano...

Não é que nelles escondas
Essa perola do mar,
Mas toda a attração das ondas
Tu tens guardada no olhar!

Eu nesse olhar adivinho
- Como a chimera vagueia! –
Candura de passarinho
Fascinação de sereia!...

O canto sonho do poeta
Nas noites claras de lua,
Semelha a chamma dilecta
Que nos teus olhos fluctua...

Formosa é sempre a esperança,
Pois vês teus olhos querida,
Têm a cor desta ave mansa
Que tece os sonhos da vida!...

Se pudessem teus olhares
Ver toda a immensa amargura
Do mundo eu via os pesares
Transformados em ventura...

Das almas tristes chorosas,
O pranto num doce riso,
A vida – num mar de rosas,
A terra num paraíso!...

Coração que em magoas perdes
A vontade de viver
Procura estes olhos verdes
Que te renasce o prazer!



0 comentários:

Postar um comentário

  • a literatura em sua rede

    ano IV


Editores: Frederico Spencer, Natanael Lima Jr e Thiago Lima