sexta-feira, 4 de agosto de 2000


RAUL BOPP

(Santa Maria/RS, 04/08/1898 - Rio de Janeiro/RJ, 02/06/1984)


Poeta e diplomata. Participou da Semana de Arte Moderna (1922) ao lado dos amigos Tarsila do Amaral e Oswald de Andrade e junto com eles participou do movimento “Antropofágico” e ajudou a criar a “Revista de Antropofagia”. Seu livro “Cobra Norato” foi considerada a obra mais importante do movimento Antropofágico, nela, o autor se utiliza do lirismo poético, trazendo o folclore e as falas regionais, criando um drama que se passa nas selvas amazônicas. Integrou também o movimento “Pau Brasil”, muito significativo para o Modernismo. Sua obra não foi muito comentada pela crítica por ser considerado um diplomata mais que um escritor. Ainda assim, é considerado um grande nome do movimento modernista em sua primeira fase.

Principais Obras: Cobra norato (1931); Urucungo (1933); Poesias (1947); Mironga e outros poemas (1978).
   

Monjolo
Chorado do Bate-Pilão

Fazenda velha. Noite e dia
Bate-pilão.

Negro passa a vida ouvindo
Bate-pilão.

Relógio triste o da fazenda.
Bate-pilão.

Negro deita. Negro acorda.
Bate-pilão.

Quebra-se a tarde. Ave-Maria.
Bate-pilão.

Chega a noite. Toda a noite
Bate-pilão.

Quando há velório de negro
Bate-pilão.

Negro levado pra cova
Bate-pilão



0 comentários:

Postar um comentário

  • a literatura em sua rede

    ano IV


Editores: Frederico Spencer, Natanael Lima Jr e Thiago Lima