quinta-feira, 17 de fevereiro de 2000


LUÍS GUIMARÂES JÚNIOR

(Rio de Janeiro/RJ, 17/02/1845 – Lisboa, 20/05/1898)


Poeta, diplomata, romancista e teatrólogo. Sua obra evoluiu do Romantismo para o Parnasianismo. Foi membro fundador da Academia Brasileira de Letras. Começou seus estudos de Direito em São Paulo e concluiu em Recife, exerceu o jornalismo e depois foi diplomata, tendo sido Adido no Consulado do Chile. Além de poesia, escreveu contos, comédias e dramas.
Principais Obras: Corimbos (1866); Noturnos (1872); Sonetos e rimas (1880); Lírio branco (1862 – romance); A família agulha (1870 – romance).
  

Visita à casa paterna


Como a ave que volta ao ninho antigo,
Depois de um longo e tenebroso inverno,
Eu quis também rever o lar paterno,
O meu primeiro e virginal abrigo.

Entrei.  Um gênio carinhoso e amigo,
O fantasma talvez do amor materno,
Tomou-me as mãos — olhou-me grave e terno,
E, passo a passo, caminhou comigo.

Era esta sala... (Oh! se me lembro! e quanto!)
Em que da luz noturna à claridade,
Minhas irmãs e minha mãe...   O pranto

Jorrou-me em ondas...  Resistir quem há-de?
Uma ilusão gemia em cada canto,
Chorava em cada canto uma saudade.



0 comentários:

Postar um comentário

  • a literatura em sua rede

    ano IV


Editores: Frederico Spencer, Natanael Lima Jr e Thiago Lima